24 de novembro de 2010

Socorro bem presente

Essa vida me suga todas as forças. Tira de mim, todos os dias, um pedaço de otimismo - o pouco que tenho. Querem despedaçar meu telhado que é de vidro e destroçar tudo o que puder. O abrir de olhos, o banho, o jantar pra fazer... A própria rotina acaba comigo. Um temporal de incertezas, inseguranças e medos, tudo junto, pra me assustar. Frio. Frio de me deixar tremendo e impotente de dar qualquer passo. Aí eu lembro que existe pra mim um alguém que me devolve toda a força sugada, todo o otimismo levado. Um que refaz o telhado e põe em ordem todas as coisas que estavam poeirentas, sujas e derrubadas no chão. Uma espécie de porto seguro, rocha firme, sol pra aquecer e fortalecer. Lembro que posso fazer uma ligeira ligação para ficar tudo Ok. Assim faço. E antes mesmo que o primeiro toque da ligação termine, ele lá está.

- Sim?

Posso ouvir sua respiração. Ah! O efeito que essa voz tem. De calmaria. De luz. De prosseguir. O conserto que essa respiração me traz... Mesmo sem querer, desligo. Existem outras pessoas precisando dessa ligação, de ouvir essa voz. Já me foi oferecido, agora eu tenho que repassar.

3 comentários:

Lara Oliveira. disse...

Adorei! Lindo o texto :)

Denise Karoline disse...

Muito lindoo, ameii!

Yohana d'Arc disse...

Belo texto e seu blog é lindo! Estou te seguindo e adicionei à minha lista de blogs...que possamos ter contato! :)