5 de janeiro de 2012

De um quase poema

Te olhei de mil maneiras e amores, e você em troca me pediste que fosse. 
Palpita aqui como se tivesse sido ontem e como se nunca fosse deixar de te amar. 
Eu te amei menino, e como. Não tenha dúvidas. 
E devo dizer que ainda te amo, não tenha dúvidas. 
Se achas melhor assim, te esquecerei. Mas se tu me pedisse, não pensaria sequer, voltaria a ser tua mulher. Com meus sorrisos apaixonados e meu coração pesado de amor. 
Te diria, eu sabia, sempre foi seu e será o meu amor.

2 comentários:

Fernando Gonçalves disse...

Olá, parabéns pelo seu blog.
Te convido a conhecer o meu,
http://carmasepalavras.blogspot.com/

;)

Nara Sales disse...

Pelo seu comentário lá no blog, acredito que esse amor ainda é. (: Amém.